1 de abril de 2014

BAUNILHA – Para comer, curar e amar! (combate o mal de Alzheimer e é afrodisíaca)


   A baunilha já era conhecida e utilizada pelos antigos povos mexicanos, principalmente os astecas, desde muito antes de os europeus descobrirem as Américas.   Ela é a fava da orquídea da espécie Vanilla planifólia, ou uma segunda espécie, a Vanilla pompona, da família das Orquidaceas, com flores que vão do amarelo intenso ao branco, são nativas do México, mas são encontradas também no Brasil, principalmente a Bahia.   Em 1520 foi levada ao velho mundo, junto com o cacau, por Hernán Cortês, mas devido a ausência do inseto polinizador elas nunca produziam fava, até que um escravo de 12 anos a serviço de franceses descobriu que ela podia ser polinizada manualmente e foi quando ela se expandiu por todo o mundo, mas ainda assim seu cultivo é trabalhoso, e como toda orquídea, ela só produz uma vez por ano, é uma das especiarias mais caras do mundo até hoje.   A indústria química produz uma essência culinária que em nada se compara a natural e não vale a pena usá-la, pois um frasco inteiro ainda não fará o efeito de uma ou duas gotas da essência natural.   Entretanto não precisa-se de muita quantidade da vagem ou da essência para se obter um grande resultado, usa-se algumas poucas gotas ou alguns fragmentos da fava.




   Contudo a baunilha, que é rica em vanilina, tem muito mais do que meramente efeito aromatizante e de proporcionar sabor.   É rica em propriedades medicinais pouco conhecidas, tamanha é a sua fama como aromatizante culinário, devido ao qual, suas capacidades medicinais foram ofuscadas.
  O chá de baunilha consumido regularmente proporciona os seguintes benefícios; é tônico, combate a insônia, agitação, e a depressão grave, câncer do cérebro e o mal de Alzheimer, é relaxante muscular e controla a ansiedade, é digestivo, antiespasmódico, combate a diarréia, a disquenesia hepatobiliar, dispepsia hiposecretora, espasmos, flatulência, melancolia histérica, reumatismo crônico, fadiga, esterilidade, impotência e devido ao efeito que tem no cérebro, estimulando a produção de determinadas substâncias,  este chá é considerado afrodisíaco.


Obs.: O chá é contra indicado para lactentes e crianças menores de cinco anos, e o óleo essencial puro é ligeiramente corrosivo da mucosa, sendo não recomendado para pessoas com úlceras e gastrites.
BAUNILHA – Para comer, curar e amar! (combate o mal de Alzheimer e é afridisíaca)

   Na culinária a baunilha é uma rainha, possui um dos aromas mais desejados do mundo e seu sabor maravilhoso dá vida a sorvetes, cremes, bolos e uma infinidade de pratos doces.   A baunilha não para apenas na cozinha e nas xícaras de chá para efeitos terapêuticos, usada também na aromaterapia, ela ainda alcança os frascos de perfume e compõem desta forma a indústria cosmética em muito além do que apenas o perfume (geralmente feminino), entrando em cremes de pele e cabelos e auxiliando as mulheres a estimularem seus parceiros, quase sempre inconscientemente devido ao desconhecimento de que seu aroma é um poderoso estimulante de hormônios erógenos produzidos pelo cérebro.  

Reações:

0 comentários:

PUBLIQUE TUAS RECEITAS NA COMUNIDADE

PÁGINA

Verdes Anos